Barbacena e macrorregião Centro-Sul na ‘onda verde’ do plano Minas Consciente

Fase é a mais avançada do programa criado pelo governo do estado para garantir a retomada da economia, e permite o funcionamento da maior parte das atividades

Paulo Emílio Gonçalves/Portal CB

A macrorregião Centro-Sul de Minas Gerais, onde Barbacena é uma das cidades pólo e figura como referência em saúde para 51 municípios, passou a integrar a onda verde do plano Minas Consciente, a mais avançada do programa criado pelo governo do estado para garantir a retomada segura da economia durante a pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). Também na onda verde estão as macrorregiões Norte, Triângulo do Sul e Oeste, sendo que esta última progrediu esta semana, juntamente com a Centro-Sul, após 28 dias na onda amarela. Segundo o Comitê Extraordinário Covid-19, a progressão veio graças aos bons índices epidemiológicos. As mudanças foram definidas nesta quarta-feira (16).

A onda verde compreende o último nível do plano Minas Consciente, fase em que é permitida a maior parte das atividades, como bares com música ao vivo, cinemas e parques. Todas as aberturas devem respeitar os protocolos estipulados pelo Governo de Minas, que incluem padrões de distanciamento social e práticas de higienização.

Em Barbacena, o número de casos de Covid-19 chegou a 811, segundo o último boletim da Secretaria Municipal de Saúde Pública (Sesap), divulgado ontem, quinta-feira (17). Quatorze pessoas já morreram com a doença – sendo que existem mais sete de outras cidades vieram a óbito em hospitais da cidade – e os curados somam 767. O total de notificações já está próximo a quatro mil.

Os outros avanços deliberados pelo Governo de Minas são para que as macrorregiões Triângulo do Norte e Noroeste avancem para a onda amarela, com a permissão para retomada de serviços como bares e academias. Ao todo, nove macrorregiões de saúde integram a onda amarela, incluindo também as regiões Sul, Sudeste, Centro,  Jequitinhonha, Leste, Leste do Sul e Vale do Aço. Somente a macrorregião Nordeste permanece na onda vermelha, onde é permitido o funcionamento apenas dos serviços essenciais.

De acordo com o governador Romeu Zema (Novo), as mudanças estão em sincronia com a estabilidade do número de casos e óbitos no estado, seguindo a tendência de queda desses índices. “Só tivemos desta vez boas notícias. Nenhuma região regrediu, ou seja, nenhuma região que estava na onda verde voltou para a amarela e nenhuma região que estava na amarela regrediu para a vermelha. O que nós tivemos foram apenas movimentos positivos. O número de casos e número de óbitos no estado continua declinando”, disse o governador. O chefe do Executivo reforçou ainda a necessidade dos cuidados sanitários, como uso de máscara e álcool em gel.

Na onda verde, além dos serviços das outras fases do plano, passam a ser permitidas as atividades artísticas como produção teatral, musical, de dança e circo; cinemas; feiras, congressos, exposições, filmagens de festas, casas de festas, bufê; parques de diversão, discotecas, boliches, sinuca; bares com entretenimento (shows e espetáculos); serviços de colocação de piercings e tatuagens.

(Fonte: Agência Minas)

A macrorregião Centro-Sul, onde está Barbacena, avançou esta semana para a onda verde do plano Minas Consciente (Foto: Reprodução/Imprensa MG)
Total Page Visits: 551 - Today Page Visits: 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *