Barbacena retorna para ‘onda verde’ e só os serviços essenciais deverão funcionar a partir de sábado

Reunião do comitê estadual para Covid-19 determinou que a região Centro-Sul de MG volte a paralisar os serviços não essenciais devido à grande ocupação em UTIs

Paulo Emílio Gonçalves/Portal CB

O Comitê Extraordinário Covid-19 do Estado de Minas Gerais determinou na noite de ontem, quarta-feira (24), que a região Centro-Sul de Minas Gerais, onde Barbacena está incluída, retorne para a “onda verde” do plano Minas Consciente de combate ao novo Coronavírus (Covid-19) a partir do próximo sábado (27). A notícia foi publicada na manhã desta quinta-feira (25) no portal Agência Minas, site oficial do Governo do Estado. O motivo, segundo o comitê, é a superlotação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na região. Barbacena é uma das cidades pólo da Macro Centro-Sul e atende mais de 50 municípios, numa população estimada em cerca de 800 mil habitantes.

Com a medida, a partir de sábado somente os serviços essenciais poderão funcionar. As atividades que foram flexibilizadas no mês passado, quando a região migrou para a “onda branca” terão que voltar a paralisar os serviços, de acordo com o programa do governo estadual. São elas: lojas de antiguidades e objetos de arte; de armas e fogos de artifício; artigos esportivos e jogos eletrônicos; produtos agrícolas, plantas e floricultura; lojas de móveis e de tecidos. Terão que fechar também as auto-escolas, imobiliárias, escritórios de contabilidade e de assessoria jurídica.

Além da região Centro-Sul, que voltou à onda verde após aumento no número de casos, as regiões Centro, Noroeste, Nordeste, Jequitinhonha, Leste, Vale do Aço, Sudeste, Oeste, Triângulo do Sul e Triângulo do Norte não apresentaram índices favoráveis para a retomada de novos setores econômicos. De acordo com o Comitê Extraordinário Covid-19, a relação entre o número de leitos e a incidência de novos casos, além do tempo médio para internação após solicitação, não permitem uma folga confiável se a demanda crescer em decorrência da reabertura de novos estabelecimentos.

A orientação é que os municípios dessas regiões continuem seguindo os protocolos previstos na onda verde, para preservar a saúde da população e a capacidade de atendimento do sistema de saúde local.

Programa Minas Consciente

O programa Minas Consciente dividiu o setor econômico em quatro fases (ondas), para flexibilização gradual das atividades. A onda verde permite apenas os serviços essenciais; a branca é a primeira fase da flexibilização, com abertura de atividades de baixo risco de contaminação; a amarela é a segunda, com a liberação dos serviços de médio risco; a vermelha, a terceira fase, é quando as atividades de alto risco voltam a funcionar. No momento, segundo a matéria publicada na Agência Minas na manhã de hoje, o estado está apenas em duas fases: a onda verde nas regiões citadas acima e a branca nas regiões Norte, Sul e Leste do Sul (confira no mapa abaixo).

Barbacena

A Secretaria Municipal de Saúde Pública de Barbacena (Sesap) ainda não se manifestou sobre a nova medida do Comitê Extraordinário Covid-19, que retornou a região para a onda verde. Em entrevista coletiva na noite desta quarta-feira, a equipe da Sesap informou que o município pode, sim, retroceder para a onda verde, uma vez que o governador Romeu Zema (Novo) afirmou que o estado tem 90 por cento de chance de lockdown. “Barbacena está sinalizada em dois indicadores como amarelo, e isso indica que podemos retroceder sim, nos próximos dias para a onda verde. Não é o nosso desejo, mas nós não temos mais como atuar para impedir isso”, disse a secretária municipal de Saúde, Marcilene Dornelas, durante a entrevista.

Em relação ao programa Minas Consciente, a secretária afirmou que “se nos tivéssemos aderido às ondas como eram propostas inicialmente – a onda verde – e aí, depois avançar, nós não estaríamos recuando”.

Fiscalização

O governador Romeu Zema anunciou ontem, quarta-feira, que a Polícia Militar de Minas Gerais vai iniciar hoje, quinta-feira, a abordagem de pessoas que não estiveram seguindo as recomendações de prevenção ao novo Coronavírus, como o uso de máscara e o distanciamento social. O objetivo, segundo Zema, é conscientizar a população a redobrar os cuidados para se proteger e conter o avanço da pandemia no estado.

“A Polícia Militar não vai prender ninguém, não vai multar, mas vai passar a proceder de uma maneira diferente nos 853 municípios, orientando a população e pedindo, principalmente, o uso constante e correto da máscara, que passará a ser obrigatória”, explicou Romeu Zema.

Total Page Visits: 1500 - Today Page Visits: 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *