ONDA VERMELHA – Barbacena poderá ter mais restrições no combate à pandemia a partir de domingo

Comitê Extraordinário Covid-19 decide adotar medidas mais restritivas em cinco macrorregiões de Minas Gerais

Paulo Emílio Gonçalves/Portal CB

O município de Barbacena poderá voltar a ter mais restrições a partir de domingo (06), para combater a disseminação do novo Coronavírus (Covid-19). É que o Comitê Extraordinário Covid-19, do Governo de Minas Gerais, que se reuniu na manhã de ontem, quinta-feira (3), decidiu que a partir de domingo cinco macrorrregiões do estado deverão adotar medidas ainda mais restritivas para controlar a pandemia. As macrorregiões Centro Sul (onde está Barbacena), Triângulo do Sul, Sul, Oeste, Leste do Sul – que já estavam na onda vermelha – foram consideradas em cenários epidemiológico e assistencial desfavoráveis, o que aponta para um momento crítico da pandemia.

A classificação de uma macrorregião nestes cenários é feita a partir de metodologia proposta pela Sala de Situação da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), em que os territórios em onda vermelha passam por análise ainda mais minuciosa dos indicadores Incidência e Espera por Atendimento, para identificar as tendências de piora na transmissão da doença e na ocupação de leitos e possíveis filas.
“Esta gradação dentro da onda vermelha é importante, pois estamos em um momento heterogêneo da pandemia no estado, com cenários diferentes, porém críticos. Dentro destas diferenças, ressaltamos a necessidade de medidas mais restritivas ainda, para evitar o estresse do sistema de saúde”, explicou o secretário de Estado de Saúde, o médico Fábio Baccheretti. Segundo ele, o momento ainda é de incidência alta da Covid-19 no estado. 

A combinação dos indicadores Incidência e Espera por Atendimento resulta na classificação dos cenários, que podem variar em Epidemiológico Desfavorável, Assistencial Desfavorável ou Assistencial e Epidemiológico Desfavorável. Em todos eles passam a vigorar, a partir de domingo, as seguintes medidas: proibição de eventos, de atrativos culturais e naturais; proibição de academias, clubes e salões de beleza; alimentação em bares e restaurantes limitados até 19 horas, sendo que após este horário apenas delivery, sem retirada em balcão.

Ondas
Com a deliberação, o estado terá, a partir de domingo, 11 macrorregiões na onda vermelha e três na amarela, fase intermediária do programa Minas Consciente, plano criado para a retomada gradual e segura das atividades econômicas.
Segundo dados desta quinta-feira, extraídos às 7h50, 250 pacientes suspeitos ou confirmados para Covid-19 aguardam por internação em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em Minas Gerais.

O secretário de Saúde destacou que as medidas ainda mais restritivas na onda vermelha somam-se à abertura de leitos, transferência de pacientes e às forças-tarefas que têm percorrido Minas Gerais, com monitoramento e orientações técnicas aos gestores locais para enfrentamento à pandemia.

Situação em Barbacena

O município de Barbacena não está obrigado a seguir as orientações do programa Minas Consciente, uma vez que apenas a onda roxa é impositiva. As outras ondas são apenas uma orientação do comitê estadual e cada prefeito pode decidir se segue as orientações ou não.

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde Pública (Sesap) na manhã de hoje, sexta-feira (04), no momento existem apenas dois leitos disponíveis para Covid na cidade – um de UTI e um clínico. Isto mostra que os hospitais de Barbacena estão com praticamente 100 por cento dos leitos ocupados.

Já em relação ao número de óbitos por causa das complicações da doença, o boletim da Sesap indica que são 233 até agora. Nestes três primeiros dias de junho foram registradas mais três mortes de pessoas que residiam no município. Se somar estes 233 óbitos de moradores de Barbacena com os 172 de pessoas de outras cidades que faleceram em hospitais locais, atualmente são 405 mortes causadas por complicações relacionadas à Covid-19 registradas dentro do território barbacenense.

Barbacena é cidade polo e atende toda a microrregião no que diz respeito à saúde. Portanto, a superlotação dos leitos se deve, também, à internação de pacientes de outros municípios.

Confira abaixo os últimos boletins da Secretaria Municipal de Saúde Pública.

(Fontes: Agência Minas e Sesap)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *