Prefeito libera eventos e festas com até 30 pessoas em Barbacena

Medida foi tomada após a cidade avançar para a onda vermelha do programa Minas Consciente

Paulo Emílio Gonçalves/Portal CB

A Prefeitura Municipal de Barbacena (PMB) publicou na sexta-feira (23), um decreto assinado pelo prefeito Carlos Augusto Soares do Nascimento, o Carlos Du, do MDB (foto), estabelecendo normas restritivas depois que o Comitê Extraordinário Covid-19, do governo de Minas, reclassificou a macrorregião Centro-Sul do estado, onde está Barbacena, para a onda vermelha do programa Minas Consciente, que avalia a flexibilização dos serviços em relação à pandemia do novo Coronavírus. A macrorregião ficou mais de um mês na onda roxa, que é a mais restritiva do programa e só permite o funcionamento dos serviços essenciais.

O decreto, de número 8.884, entre outras determinações, autorizou festas e eventos na cidade, com público de até 30 pessoas, em espaços próprios para sua realização e em sítios ou cháracas, sem nenhuma exigência de alvará e de fiscalização sanitária. Esta medida chegou a causar polêmica nas redes sociais, devido ao risco de contágio, uma vez que Barbacena ainda está em uma situação extremamente grave em relação à pandemia, com leitos saturados e crescimento na média diária de casos e mortes por Covid-19.

Na segunda-feira (26), a PMB publicou um novo decreto, de número 8.886, alterando esta parte do documento anterior. Este novo decreto estabelece que será permitida a realização de festas e eventos, com ou sem fins lucrativos, em espaços destinados para este fim, com lotação máxima de 30 pessoas, apenas com a obtenção de alvará municipal.

Para justificar a liberação desses eventos, o prefeito Carlos Du divulgou um vídeo nas redes sociais, onde explica o motivo da autorização. Segundo o chefe do Executivo, a onda vermelha do programa Minas Consciente permite a realização de festas e eventos com até 30 pessoas. Carlos Du destacou que, ao contrário do que muitos pensam, a medida deve conter o contágio da Covid, uma vez que as grandes aglomerações ocorrem em festas clandestinas e que agora os realizadores terão que tirar um alvará na Prefeitura para a realização dos eventos. “A partir disso (solicitação do alvará), a Vigilância Sanitária vai ter que ir ao local, fazer uma avaliação técnica e epidemiológica, uma análise de viabilidade para só então, se entender, autorizar a realização desse evento. Então, ao contrário do que se pensa, nós criamos esse mecanismo para conter o contágio da Covid, para evitar que as aglomerações aconteçam. Essa é a nossa intenção”, disse o prefeito.

Onda vermelha

O município de Barbacena avançou para a onda vermelha do programa Minas Consciente no último sábado (24), após o comitê estadual reavaliar a situação na macrorregião Centro-Sul. Desde então, todos os setores da economia voltaram a funcionar, seguindo os protocolos sanitários de restrição.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *