Semáforos de Barbacena começam a ser religados

Sistema foi colocado em alerta há quase um mês por recomendação do Ministério Público

A Subsecretaria de Trânsito e Mobilidade Urbana (Sutram), órgão responsável pelo gerenciamento do trânsito em Barbacena, começou a religar os semáforos que foram colocados em alerta há quase um mês, devido a uma recomendação do Ministério Público (MP).

Uma reunião entre o MP e o prefeito Luís Álvaro, que teve a participação da Sutram e Secretaria Municipal de Governo, ocorrida na última sexta-feira, 6, definiu que os semáforos localizados em pontos considerados críticos seriam religados na manhã de sábado, 7. Cumprindo o que foi estabelecido na reunião, a Sutram colocou novamente em funcionamento os semáforos localizados no bairro Pontilhão; no cruzamento da avenida Pereira Teixeira com avenida Sanitária; na avenida Bias Fortes (travessia de pedestres da Escola Estadual Adelaide Bias Fortes); no cruzamento da avenida Bias Fortes com rua Comendador João Fernandes; cruzamento da Comendador João Fernandes com rua Lima Duarte; e na rua Felipe Cury (debaixo da antiga Ponte Seca), que dá acesso ao bairro Jardim.

De acordo com o subsecretário de Trânsito e Mobilidade Urbana, Elyancarlos da Silva Campos, o restante dos semáforos será religado gradativamente, conforme a evolução de uma análise técnica que está sendo realizada desde que os sinais foram colocados em alerta, no mês passado.

 

Recomendação do MP

 

A maioria dos semáforos de Barbacena foi colocada em alerta (com apenas a luz amarela piscando) devido a uma recomendação do Ministério Público, que veio do promotor do Patrimônio Público de Barbacena, Vinícius de Souza Chaves. O MP apresentou ao Executivo Municipal, através de um inquérito civil público, um estudo aprofundado demonstrando um excesso de semáforos instalados na cidade. Além disso, foi constatado ainda, segundo o MP, entre outras coisas, que a empresa contratada para realizar um levantamento da necessidade destes sinais de trânsito apresentou um relatório com diversas irregularidades e que não foi nem mesmo feito um levantamento do número de veículos licenciados em Barbacena para que se chegasse a uma média de  quantos carros trafegam pela cidade no dia a dia. Os erros constatados no levantamento fizeram com que promotor recomendasse o desligamento da maioria dos semáforos.

 

Instalação dos sinais custou R$ 5 milhões

 

Os sinais de trânsito em questão foram colocados em funcionamento no segundo semestre de 2016, final do mandato do ex-prefeito Toninho Andrada, dentro do projeto de mobilidade urbana que foi considerado pela administração municipal como um dos mais importantes daquela gestão. Foram investidos no projeto cerca de R$ 5 milhões e o objetivo era melhorar a vida de motoristas e pedestres em Barbacena. Além da instalação, foi criada uma Central Eletrônica de Semáforos para controlar o funcionamento dos mesmos, que custou RS 375 mil. O número excessivo de sinais instalados (alguns considerados inúteis) e o valor investido no projeto geraram polêmica na ocasião.

Os semáforos foram colocados em alerta por determinação do Minstério Público (Foto: Comunicação/PMB)

 

Total Page Visits: 1748 - Today Page Visits: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *