Ponto de Cultura inova na cidade com o coworking

Entidades das áreas cultural, ecológica e profissionais liberais dividem o mesmo espaço como nos grandes centros urbanos

Uma novidade que está facilitando o trabalho de empresários, profissionais liberais e entidades culturais e ecológicas nos grandes centros urbanos de todo o mundo finalmente chega a Barbacena. Trata-se do coworking, a divisão do mesmo espaço por várias entidades e profissionais visando a economia de recursos, estabelecendo parcerias que facilitam o trabalho individual através do exercício coletivo. Coordenado pelo Ponto de Cultura Caminhos Verdes, utilizando a obtenção do título de ponto de cultura pela Associação Cultural Sétimo Degrau junto ao Ministério da Cultura, o espaço situado no centro da cidade foi inaugurado no mês de setembro. “Estamos construindo este espaço coletivo na cidade que já é um sucesso comprovado na área empresarial e que vai ajudar o trabalho de muitos profissionais”, explica o coordenador Leonardo Ferreira.

Entre as entidades e profissionais que utilizam o espaço para ministrar cursos e outras atividades estão o Instituto Sócio-Ambiental das Vertentes (IVERT), o Sétimo Degrau, o artista plástico Mário Carvalho, o Emporium Verde, a coach Eliane Dutra e o professor de dança de salão Vágner Moreira. “Realmente o projeto é inovador e tem tudo para dar certo em nossa cidade num prazo muito curto”, disse José Antônio Kelmann de Paula, presidente do Sétimo Degrau.

Desenvolvido pelo “Caminhos Verdes”, o projeto é um espaço destinado a cursos, troca de conhecimento nas áreas de bem-estar, qualidade de vida, cultura e sustentabilidade, além de apresentações artístico-culturais. “É um projeto inovador na cidade. Estamos trabalhando em seis áreas diferentes, ou seja, nosso leque de atuação é bem amplo, além de oferecermos espaço que atende a comunidade e divide seus serviços com os profissionais, que podem receber clientes e alunos em horários previamente agendados”, afirma Leonardo Ferreira.

Os núcleos do projeto são desenvolvimento pessoal, saúde holística, cultura, alimentação, ecologia e desenvolvimento físico. Além de cursos, o ponto de cultura oferece um pequeno espaço para apresentações artísticas e até uma cozinha com base na alimentação vegana e um empório com vários produtos na área naturalista. “Quem quiser nos procurar estamos abertos a novas parcerias”, disse Leonardo Ferreira. O “Caminhos Verdes” fica na avenida Bias Fortes, 187.

Leonardo Ferreira, coordenador do ponto de cultura Caminhos Verdes (Foto: Sérgio Ayres)
Total Page Visits: 1728 - Today Page Visits: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *