Santa Casa de Barbacena emite nota repudiando publicações em redes sociais questionando o motivo da morte da menina de 4 anos

Documento reafirma que o óbito da criança foi por Covid-19 e que as informações nas redes são inverídicas

Paulo Emílio Gonçalves/Portal CB

A Santa Casa de Misericórdia de Barbacena (foto) emitiu uma nota de esclarecimento ontem, quarta-feira (30), em seu site oficial, repudiando publicações que foram feitas em redes sociais contestando o motivo da morte de menina Sarah, de 4 anos de idade, que morava na cidade de Paiva e faleceu na UTI daquele hospital, segundo a Santa Casa e a Secretaria Municipal de Saúde Pública (Sesap), por complicações relacionadas à Covid-19.

Desde que foi anunciado o óbito da criança, no dia 27 de dezembro, começaram a surgir vários comentários nas redes, alguns inclusive com a reprodução de um suporto Boletim de Ocorrência (B.O.), registrado pela Polícia Militar (PM), datado do dia 8 de dezembro passado, afirmando que Sarah teria sido internada da Santa Casa de Barbacena na tarde do dia 1º de dezembro, por ingestão acidental de raticida ou de uma planta ornamental venenosa, e não por ter contraído Covid-19.

As publicações repercutiram nas redes sociais e colocaram em cheque a credibilidade, tanto do hospital quanto da Secretaria de Saúde de Barbacena, no que diz respeito à divulgação dos óbitos causados pelo novo Coronavírus na cidade.

A nota, assinada pela coordenadora da UTI Neo-pediátria e do Complexo Materno Infantil da Santa Casa, Dra. Roberta Hercília Possa Pereira, reafirma que o óbito da criança foi por complicações relacionadas à Covid-19, sendo que a menina recebeu todos os atendimentos necessários do hospital, e que as publicações feitas nas redes sociais são inverídicas.

Confira a nota na íntegra:

“A Coordenação Médica do Setor de Pediatria da Santa Casa de Misericórdia de Barbacena  em conjunto com a Direção técnica e Geral da Instituição vem a público por meio desta nota, repudiar veementemente as publicações veiculadas por meio de redes sociais particulares de informações falsas e gravemente divulgadas de paciente menor atendido pelo Serviço de assistência. Publicação de eventual relato a autoridade policial que é de sigilo absoluto com dados de quadro clínico e diagnóstico de paciente assim como outros  dados contidos em boletim de ocorrência. Informamos a toda população que são absolutamente inverídicas as acusações feitas a este Hospital e toda a equipe assistencial envolvida no caso em questão reforçando que em nenhum momento houve desassistência à criança, tendo a mesma recebido todos os meios de diagnóstico e tratamento necessários ao seu quadro clínico, que infelizmente devido evolução clínica desfavorável, veio a óbito na data de 27/12/2020, conforme é de conhecimento público.

Com base em boletim epidemiológico oficial do Município de Barbacena, a causa do óbito da criança é indubitavelmente relacionada a complicações da COVID-19. Repudiamos ainda o desrespeito à família enlutada de seu ente querido e nos colocamos inteiramente ao lado dela, pois a mesma não merece passar por tais constrangimentos e exposições. Maiores   detalhes sobre o caso, assim como de qualquer paciente atendido pelo Hospital, são de absoluto sigilo médico. O Departamento Jurídico do Hospital já está adotando as medidas legais cabíveis contra este gravíssimo incidente. A Santa Casa se coloca à disposição para quaisquer esclarecimentos às autoridades competentes para tal.”

Abaixo, o suposto boletim de ocorrência divulgado nas redes sociais e o original da nota de esclarecimento da Santa Casa de Misericórdia de Barbacena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *