NATAÇÃO – CAT Maré retoma suas atividades nesta quarta-feira

Depois de seis meses de portas fechadas por causa da pandemia, direção, professores e alunos da tradicional escola de natação de Barbacena comemoram o reinício das aulas

O Centro de Aprendizagem e Treinamento da Escola “A Maré” de Natação e Desportos (CAT Maré) retoma suas atividades nesta quarta-feira (16). De acordo com a direção do CAT Maré, a tradicional escola de natação de Barbacena atendeu todas as normas de protocolo estabelecidas pela Vigilância Sanitária – estadual e municipal – para prevenção ao novo Coronavírus (Covid-19).

Nesta quarta-feira, 16 de setembro, o CAT Maré estará completando exatos seis meses de inatividade. Quem explica este período complicado é o diretor e fundador da escola, José Luiz Miranda Magalhães Filho, o professor Barão. “Vivenciamos e estamos passando por uma situação totalmente nova para todos, em todos os lugares do planeta. A pandemia do Covid-19 fez com que o mundo parasse. Tudo parou e não foi diferente com as atividades físicas e com a prática de esportes”, disse Barão.

Continuando, o professor falou sobre as dificuldades enfrentadas durante a pandemia. “Ao final da primeira quinzena de março nossas atividades foram suspensas e, com isso, a manutenção dos nossos compromissos fiscais, sociais e empregatícios ficaram sob alerta e em extrema dificuldade. Adotamos medidas, cujo objetivo foi a manutenção dos nossos colaboradores, o que conseguimos êxito”, relatou o diretor e fundador do Cat Maré.

Barão explicou ainda que ao longo destes seis meses toda a direção do Cat Maré acompanhou as informações fornecidas pelos órgãos competentes – nacionais e internacionais – relacionados à saúde e, observou-se que ao se conseguir controlar melhor a curva de casos, tiveram início processos de abertura do comércio e o retorno à vida “normal”.

Segundo a direção do Cat Maré, essa volta ao “normal”, na qual se incluem as academias e escolas de esportes – dentre eles os esportes aquáticos – era mais do que esperada e talvez tenha sido um dos segmentos que mais tenha “sofrido” com a paralisação.  

O CAT Maré, com base em experiências de tratamento da água (Espanha e Portugal), em propostas de protocolo da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), da ACAD Brasil, da Federação Portuguesa de Natação, da POOL WATER Treatmente Advisory Group, do Clube Bom Pastor (JF), da DANBrasil (mergulho), do El Agora Diário (ESP), dentre outros, apresentou sua cartilha à Vigilância Sanitária municipal. No entanto, foi necessário aguardar a liberação por parte do governo estadual, para o retorno mais seguro possível às suas atividades de academia, natação, hidroginástica e aos treinos da equipe de competições, cujo conteúdo propõe algumas medidas, de acordo com sua realidade.

“Estes estudos, publicados no Brasil, na Europa e nos Estados Unidos da América, afirmam que o Coronavírus não sobrevive dentro d’água. Portanto, não ocorre a contaminação nesse ambiente. Aliás, a piscina é considerada um ambiente seguro devido ao tratamento com cloro”, disse Barão.  

O professor se disse muito feliz por este retorno. “Falo em nome de todos os professores do CAT Maré. Graças a Deus estamos retornando. Estamos nos sentindo como se estivéssemos começando, abrindo as portas pela primeira vez. Estamos, também, com muita saudade dos nossos alunos. Eles são a razão da nossa escola e do nosso trabalho”, comemorou.

Tereza Cristina Magalhães Simão, a Dina, também diretora do Cat Maré, deixou um agradecimento especial. “Primeiramente, temos que agradecer a Deus por ter nos dado a oportunidade de vencermos esta pequena batalha, porque a luta prossegue. Também agradecer professores e funcionários que com tranquilidade e paciência souberam aguardar por este momento de reabertura. E um agradecimento especial aos alunos, e respectivos pais, que participaram da Ação Solidária, proposta por nossa escola. Deus lhes pague por suas generosidade e solidariedade”, afirmou Dina.

Os professores do CAT Maré não vêem a hora de chegar quarta feira. O professor Ronaldo Santos foi o que mais pediu o retorno das aulas ao longo deste período. “Eu ficava perguntando sempre para o Barão e para a Tereza se não dava para começar, ainda que com poucos alunos, e eles sempre me pediam um pouco mais de paciência. Agora é arregaçar as mangas e tentar recuperar parte de todo o trabalho iniciado neste ano”, disse Ronaldo.

As professoras Bárbara Magalhães e Renata Simão também estão ansiosas. “Poder voltar a fazer o que a gente ama é muito bom. Estamos confiantes na continuidade, com responsabilidade”, afirmou Bárbara. Já Renata falou do sentimento de poder rever os alunos. “Estamos com muita saudade e eu estou muito feliz!”, disse.

O CAT Maré reabre suas portas nesta quarta-feira, 16 de setembro, a partir de 7 horas da manhã.

Total Page Visits: 193 - Today Page Visits: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *