Militares da PM são premiados por projetos sociais

Projeto da Cinoterapia realizado em Barbacena é um dos destaques

Os policiais militares da 13ª Região da Polícia Militar (RPM) participaram recentemente da quarta edição do Encontro Militar de Mobilização Social, promovido pela Associação Feminina de Assistência Social e Cultura (AFAS). O evento aconteceu em Caeté, região central de Minas Gerais, entre os dias 1° e 3 de setembro. Todos os militares inscritos no encontro têm sob sua responsabilidade projetos de impacto social voltados para a comunidade em geral. A 13ª RPM, que inclui Barbacena e cidades vizinhas, apresentou os seguintes projetos: ”Educar com Arte da Banda de Música”, que funciona em Antônio Carlos, representado pelo sargento Samuel; ”Tae Kwon Do e Cidadania”, de Carandaí, representado pelo sargento Alexandre; e ”Cinoterapia”, projeto terapêutico e educativo que funciona em Barbacena, representado pelo cabo Vilsimar. A cinoterapia utiliza a presença de cão treinado para as atividades com crianças que possuem dificuldades motoras e cognitivas e é realizado com sucesso na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Barbacena.

O encontro estadual contou com a presença da presidente da AFAS, Norma Teixeira de Souza Maia e Silva, e do comandante geral da Polícia Militar do Estado de Minas Gerais (PMMG), coronel Giovanne Gomes da Silva. O tom do discurso foi de agradecimento pelo engajamento dos militares e de incentivo, para que novas ações sociais cresçam ainda mais no estado. Também o Chefe do Estado Maior do Corpo de Bombeiros Militares, coronel Erlon Dias Nascimento Botelho, ressaltou a relevância que cada um dos projetos hoje tem na vida dos alcançados e da sociedade mineira.

O Militar que eu quero ser

Logo após o encontro, já no dia 16 de setembro, a AFAS realizou a entrega de diversos materiais de trabalho para o projeto Cinoterapia realizado na APAE, dentro do programa ”Militar que eu quero ser”. O programa tem como objetivo apoiar e empoderar os policiais e bombeiros militares que desenvolvem projetos sociais em Minas Gerais. A AFAS criou a iniciativa em 2015 e incentiva que  militares tornem-se agentes de mobilização social e redução das desigualdades, combatidas com ações voluntárias praticadas sempre ao término do turno de serviço. No caso de Barbacena, o militar responsável pelo projeto de Cinoterapia é o cabo Vilsimar, que tem como sua maior inspiração sua filha Melissa, de 16 anos, portadora de necessidades especiais e madrinha do projeto. No edital de 2019, o ”Militar que eu quero ser” selecionou os 10 melhores projetos inscritos no ano, sendo que o projeto de Cinoterapia foi um dos classificados, recebendo, como incentivo, materiais de trabalho para uso nas atividades propostas.

O que é a AFAS?

A Associação Feminina de Assistência Social e Cultura (AFAS), com sede em Belo Horizonte, é uma organização não governamental, com fins filantrópicos, de caráter beneficente, educativo, cultural, esportivo, assistencial e social. Foi criada em junho de 1970 por esposas de militares que, à época, se reuniram com a finalidade de atender as demandas sociais das famílias militares que passavam por dificuldades sócio-econômicas. Hoje atua na promoção de ações sociais em prol da família militar e também da sociedade em geral.

O cabo Vilsimar, responsável pelo projeto Cinoterapia, com uma das representantes da AFAS
A cinoterapia utiliza a presença de cão treinado para as atividades com crianças que possuem dificuldades motoras e cognitivas (Fotos: Divulgação/PMMG)
Total Page Visits: 1161 - Today Page Visits: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *