Morre em BH o jornalista e publicitário Thiago Faria

Ele foi uma das vítimas do incêndio criminoso ocorrido em Barbacena no mês passado

Paulo Emílio Gonçalves/Portal CB

Morreu na manhã de hoje, domingo (12), o jornalista e publicitário barbacenense Thiago Faria de Pupo Nogueira (foto). Ele foi uma das vítimas do incêndio criminoso ocorrido no prédio onde morava com a família, no bairro São Geraldo, em Barbacena, no dia 15 de março deste ano.

Thiago sofreu queimaduras em 70 por cento do corpo e estava internado em estado grave no hospital João XXIII, em Belo Horizonte, desde o dia 17 de março. A filha dele, Helena Gava Pupo de Faria, de 4 anos, morreu no incêndio e a esposa, Juliana Gava Faria foi internada na Santa Casa de Barbacena com queimaduras leves. O incêndio ainda deixou outras nove pessoas feridas, a maioria com intoxicação por fumaça.

A tragédia foi causada por um militar da Aeronáutica que, segundo foi apurado, não aceitava a separação e ateou fogo no carro da ex-mulher, que morava no prédio. O subtenente da Escola Preparatória de Cadetes do Ar (Epcar), José Ricardo Rossi dos Santos, de 43 anos, foi até a garagem do prédio na madrugada no dia 15 de março e colocou fogo no veículo. As chamas se alastraram e atingiram os apartamentos. O incêndio destruiu ainda outros onze carros que estavam na garagem. O subtenente Rossi, como é conhecido, confessou o crime e está preso na Epcar.

Thiago Faria tinha 38 anos e era um dos fundadores do jornal Folha de Barbacena, onde ainda atuava. Ele respondia também pelo departamento de marketing do Centro Educacional Aprendiz e fazia o curso de Direito na mesma instituição.

Até o fechamento desta matéria ainda não havia informações sobre o velório e o sepultamento do jornalista e publicitário.

Thiago Faria: vida interrompida aos 38 anos (Foto: Reprodução)
Total Page Visits: 3370 - Today Page Visits: 3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *