Hélio Costa e João Vicente Ribeiro entram para a diretoria da Oi para tentar aprovar atual plano da operadora

Os dois vão acumular as funções de membros do conselho com as de diretores da empresa, que está em recuperação judicial

O conselho administrativo da operadora de telecomunicações Oi aprovou esta semana, por maioria, que os membros do colegiado Hélio Calixto da Costa e João Vicente Ribeiro passem a fazer parte da diretoria da empresa. A partir de agora, o barbacenense Hélio Costa, que foi senador e Ministro das Comunicações, e João Vicente vão acumular as funções de membros do conselho com as de diretores sem designação específica.

A Oi está em recuperação judicial e o anúncio da participação dos dois na diretoria veio pouco mais de uma semana após a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) convocar os membros do conselho da operadora para prestar esclarecimentos sobre rumores de uma eventual demissão da diretoria da empresa.

Com a medida, o conselho administrativo da Oi tenta uma manobra para conseguir fazer com que a nova diretoria aprove o contrato de apoio ao plano de recuperação judicial, que ainda não foi assinado.

A diretoria estatutária da Oi até então era formada pelo presidente-executivo Marco Schroeder, o diretor administrativo e financeiro Carlos Brandão e o diretor jurídico Eurico Teles Neto. Segundo informações, três se recusam a assinar o plano de recuperação, pois ele prevê o pagamento de comissões a bondholders que derem apoio ao plano de recuperação judicial antes mesmo da capitalização. Isso consumiria caixa da empresa, comprometendo pagamento de dívidas e investimentos.

Fontes do governo informaram à Reuters que se o presidente Marco Schroder fosse demitido a Anatel iria intervir da empresa. Um dos maiores acionistas da Oi, empresário Nelson Tanure negou que haja alguma troca na diretoria e disse que a informação não passa de boato.

O presidente da Anatel, Juarez Quadros afirmou nesta sexta-feira, 3, que vai comunicar a Advocacia Geral da União e a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) sobre a eventual mudança na diretoria estatutária da Oi. “Nossa avaliação é de que o caixa disponível na companhia deve ser preservado e usado na garantia da continuidade da prestação dos serviços aos clientes e na defesa dos direitos dos empregados”, disse Juzarez Quadros. Em nota, Hélio Costa afirmou que não há vínculo entre a entrada dos novos diretores e a assinatura do plano de recuperação.

De acordo com informações divulgadas na imprensa, a Oi espera aprovar na próxima semana seu plano de recuperação judicial para avançar nas negociações com a China Telecom Corp. A estatal chinesa estaria disposta a investir cerca de R$ 20 bilhões para passar a ser a controladora da empresa brasileira.

(Fontes: G1 e O Estado de São Paulo)

Hélio Costa: “Não há vínculo entre a entrada dos novos diretores e a assinatura do plano de recuperação” (Foto: Arquivo-Jornal de Sábado)

 

 

Total Page Visits: 1877 - Today Page Visits: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *