Barbacena permanece como uma das cidades mais seguras do país, aponta pesquisa

Município registrou queda de 63% nos crimes violentos no primeiro trimestre de 2021, em relação ao mesmo período do ano passado

O 9º Batalhão de Polícia Militar (BPM), sediado em Barbacena, ficou em segundo lugar entre as 87 unidades do estado de Minas Gerais, com uma das menores taxas de crimes violentos, vítimas de homicídio e furtos – 6,63, 0,74 e 143,59 respectivamente – para cada 100 mil habitantes, no primeiro trimestre de 2021. De acordo com matéria publicada no site da instituição militar, a cidade teve uma queda de 63% nos crimes violentos, registrando apenas 11 nos meses de janeiro, fevereiro e março deste ano, contra 30 no mesmo período do ano passado.

A última pesquisa feita no país em relação à segurança nos municípios brasileiros (Atlas da Violência 2019 – Retratos dos Municípios Brasileiros) colocou Barbacena entre as 25 mais seguras do país e a quarta no estado de Minas Gerais. Realizada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a pesquisa analisou dados de 2017 nos 310 municípios brasileiros com população acima de 100 mil habitantes.

Segundo o comandante do 9º BPM, tenente coronel Ademir Siqueira de Faria, o trabalho integrado da Polícia Militar com os demais órgãos que compõem o sistema de defesa social, o apoio da imprensa na divulgação das ações e a participação da comunidade nas questões afetas à segurança pública têm sido fundamentais para que Barbacena se mantenha como uma das cidades mais seguras do Brasil.

O comandante ressaltou algumas ações desenvolvidas pela Polícia Militar. “A implementação do policiamento setorizado, os trabalhos preventivos executados pelas equipes policiais, a repressão qualificada e a atuação dos integrantes do serviço de inteligência, com a identificação dos autores de crimes, vem possibilitando o alcance de excelentes resultados, tornando nossa cidade mais segura para se viver, trabalhar e empreender”, disse o militar.

(Fonte: 9º BPM)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *