CRIME – Reviravolta no caso do incêndio ocorrido hoje em um prédio em Barbacena, que vitimou uma criança e deixou onze feridos

Incêndio foi criminoso e o suspeito, que é militar da Epcar, já foi preso

Paulo Emílio Gonçalves/Portal CB

O incêndio ocorrido na manhã de hoje, domingo (15), em um prédio no bairro São Geraldo, em Barbacena, que matou uma criança de 4 anos e deixou onze pessoas feridas foi criminoso, segundo informações obtidas agora à noite pelo Portal Cidade de Barbacena. O suspeito já foi preso e encaminhado para a delegacia. Ele é oficial militar da Escola Preparatória de Cadetes do Ar (Epcar) e o nome é José Ricardo Rossi dos Santos, de 43 anos, conhecido como sub tenente Rossi. Na delegacia, o acusado do crime disse que só ia falar perante seu advogado.

De acordo com informações do repórter Carlos Henrique, do Portal CB, que esteve na delegacia acompanhando o caso, o sub tenente teria colocado fogo no carro da ex-mulher por não aceitar a separação.

O serviço de inteligência da Polícia Militar (PM) chegou ao suspeito através de câmeras de monitoramento do prédio e de imóveis vizinhos.

O comandante do 9º Batalhão de Polícia Militar (9º BPM), tenente coronel Sávio Geraldo Corsino Pires disse, em entrevista ao radialista Luiz Lúcio e ao repórter Carlos Henrique, que após terminado todo o trabalho de resgate das vítimas do incêndio, se reuniu com a equipe de inteligência da PM e solicitou aos policiais que verificassem todo o entorno do prédio à procura de câmeras que pudessem auxiliar na questão da tragédia. O comandante relatou que durante as diligências foram obtidas imagens de um cidadão que parou um Fiat Idea por volta das 5h15 da manhã deste domingo, ou seja, minutos antes do incêndio, que este cidadão desceu do carro com uma sacola e usando um boné. Segundo o militar, ele saiu das imagens por seis minutos e voltou um pouco cambaleante com a sacola, meio assustado e entrou novamente no veículo. “Pelo horário, com aquela atitude e naquele local, aquilo despertou a suspeição”, afirmou o comandante Sávio.

O serviço de inteligência da Polícia Militar foi atrás de informações e questionou um morador do prédio se havia alguém no imóvel que seja proprietário de um Fiat Idea. Ele relatou que o ex-marido de uma moradora, conhecido como Rossi possui tal veículo. O tenente coronel Sávio disse que com aproximação das imagens a equipe conseguiu identificar o suspeito e confirmou ser a mesma pessoa relatada pelo morador.

Os militares foram até à casa do homem e verificaram se tratar do sub tenente da Epcar, José Ricardo Rossi dos Santos. Segundo o comandante do 9º Batalhão, Rossi confirmou que tinha passado pelo local na madrugada por ser trajeto de sua casa, mas que não havia parado o veículo. O tenente coronel Sávio, então, mostrou as imagens do carro parado em uma rua transversal, próxima ao prédio, e ele descendo do veículo. O acusado não teve como negar e confessou o crime.

Segundo o comandante Sávio, Rossi relatou que pegou a chave do prédio na mochila do filho, que possui as chaves tanto da casa dele quanto da mãe, foi até à garagem com uma garrafa de álcool e ateou fogo no veículo da ex-mulher. Depois entrou no carro, voltou para a casa, colocou a chave novamente na mochila do filho e foi dormir. No momento em que ele pegou a chave o filho estava dormindo.

O incêndio causou a morte da menina Helena Gava Pupo de Faria, de 4 anos, e deixou onze pessoas feridas, sendo que o pai de Helena, o publicitário Thiago Faria, de 38 anos, encontra-se internado em Barbacena com ferimentos graves, aguardando vaga para ser transferido para Belo Horizonte. Informações obtidas nesta manhã pelo Portal CB indicam que o quadro de saúde de Thiago, embora seja grave, está estável.

A delegada Flávia Mara Camargo Murta, responsável pelo caso, afirmou que José Ricardo Rossi dos Santos vai responder pelo crime de incêndio qualificado, homicídio consumado e tentado. Porém, segundo a policial, esses não serão os únicos crimes, pois será necessário “ouvir cada morador e saber a natureza das lesões sofridas para ele responder por mais crimes”.

Por ser militar da Aeronáutica, o sub tenente Rossi foi encaminhado para a Epcar, em Barbacena, onde está preso.

(Matéria atualizada em 16/03/2020, às 08h54)

Por ser militar da Aeronáutica, o sub tenente Rossi está preso na Epcar, em Barbacena (Foto: Reprodução/WhatsApp)
Total Page Visits: 9041 - Today Page Visits: 2

Um comentário em “CRIME – Reviravolta no caso do incêndio ocorrido hoje em um prédio em Barbacena, que vitimou uma criança e deixou onze feridos

  • 16/03/2020 - 13:25 em 13:25
    Permalink

    Ter notícias com precisão é excelente.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *