INJÚRIA RACIAL – Idoso é preso após chamar professora de ‘macaca’, em Santos Dumont

Acusado é militar reformado e teria ofendido a educadora após entrar em um ônibus com destino a Juiz de Fora

Paulo Emílio Gonçalves/Portal CB

Um idoso de 81 anos foi preso em flagrante acusado de injúria racial, após chamar uma professora de “macaca”. O fato ocorreu na última segunda-feira, 02, dentro de um ônibus em Santos Dumont, a 45 quilômetros de Barbacena.

O ônibus da empresa Transur, que fazia a linha Barbacena/Juiz de Fora, parou na rodoviária de Santos Dumont, quando a professora Delydia Cristina Cosme Silva, de 41 anos, entrou no coletivo com destino a Juiz de Fora para participar de uma palestra. O idoso, que é militar reformado, entrou no ônibus logo em seguida e, segundo a professora, que já estava sentada, disse: “a macaca já está sentada”, supostamente se referindo a ela.

A educadora, que mora em Santos Dumont e possui duas formações superiores, questionou o idoso se ele teria se dirigido a ela e disse que ele não poderia falar isso porque é falta de respeito e crime. Delydia relatou ainda que o homem tentou intimidá-la, afirmando que era policial aposentado e que não tinha medo de polícia. Foi então que a professora resolveu ligar para a Polícia Militar (PM).

Ao ver a mulher acionando a PM, o idoso desceu do ônibus. Delydia disse que desembarcou e foi atrás do homem para não descaracterizar o flagrante. O acusado entrou em uma casa loteria e depois em outro ônibus que seguia para Juiz de Fora. Delydia foi atrás e, já em contato com a polícia, afirmou que ela e o suspeito estavam em outro ônibus com destino a Juiz de Fora.

A vítima explicou o que estava ocorrendo para o motorista e contou com a ajuda dos passageiros, que também se indignaram com o caso. O motorista interrompeu a viagem na altura de Ewbank da Câmara, a cerca de 10 quilômetros de Santos Dumont, e pediu para que ninguém saísse do ônibus até a chegada da polícia. O idoso tentou descer do coletivo, mas os passageiros não deixaram. Diante a pressão, o homem ainda teria assumido que chamou a professora de “macaca”, o que causou ainda mais revolta aos passageiros, que só não fizeram nada por conta da idade avançada do suspeito.

Quando a polícia chegou, o idoso mudou de atitude e negou o fato. Ele disse que costuma brincar com as pessoas e que não ofendeu a professora. O homem, que não teve o nome revelado, foi detido e encaminhado para a delegacia de Santos Dumont, onde foi autuado em flagrante.

De acordo com a delegada Kênia Oliveira, o acusado vai responder pelo crime de injúria racial. A policial afirmou que ele negou os fatos e não chamou Delydia de “macaca”, que apenas brincou com o cobrador do ônibus, chamando-o de “careca”.

A delegada Kênia relatou que não é a primeira vez que o militar reformado acusado de ofender a professora comete crime por injúria racial. Segundo ela, o idoso já respondeu a inquérito policial pelo mesmo motivo no ano de 2017, em Barbacena.

Após prestar depoimento, o idoso foi encaminhado para o presídio de Santos Dumont. A delegada disse que arbitrou fiança, mas que ele se negou a pagar por não possuir recursos para tal.

A Polícia Civil vai encaminhar o inquérito para a justiça nos próximos dias. Se condenado, o acusado pode pegar até três anos de prisão.

A professora Delydia Cristina foi vítima de injúria racial em Santos Dumont (Foto: Reprodução)
Total Page Visits: 1454 - Today Page Visits: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *