Instalador de antenas é preso em Santos Dumont, acusado de colocar câmeras para espionar clientes

De acordo com a polícia, acusado monitorava até uma adolescente de 12 anos em momentos de intimidade

Paulo Emílio Gonçalves/Portal CB

A Polícia Civil (PC) de Santos Dumont, cidade a cerca de 45 quilômetros de Barbacena, prendeu na tarde de ontem, segunda-feira (20), um homem que trabalha como instalador de antenas de TV por assinatura, acusado de espionar clientes em momentos de intimidade.

De acordo com o que foi apurado pela 5ª Delegacia de Polícia Civil, sob o comando do delegado Cléber Faria Silva, o homem utilizava dispositivos do tipo câmeras de segurança. Ele as instalava nas residências das clientes, afirmando que o material era para suporte de reforço de sinais de TV por assinatura. O acusado usava estas câmeras para espionar as clientes em suas intimidades.

Ainda segundo a polícia, o instalador de antenas tinha a confiança de suas clientes e aproveitava disto para cometer os crimes. Os policiais chegaram até o acusado após uma mulher de 24 anos, cliente do técnico em antenas, perceber que uma câmera em seu quarto movimentava como se a tivesse seguindo, principalmente quando ela saía do banho. Desconfiada, a mulher procurou informações sobre o equipamento com amigos que disseram que ela estava sendo monitorada. Após perceber a farsa, a vítima acionou a polícia.

Em entrevista à imprensa de Santos Dumont, o delegado Cléber Faria disse que o indivíduo monitorava até uma adolescente de 12 anos através das câmeras instaladas no quarto da vítima. Os investigadores da PC, Willer Guedes e Rogério Mendonça se deslocaram até a residência onde foram instalados os dispositivos e constataram se tratar mesmo de um sistema de monitoramento onde as vítimas podiam ser vistas pelo celular do autor, através de aplicativos do sistema.

O acusado, que não teve seu nome revelado, foi preso em flagrante pelos agentes da PC. Em seu celular os investigadores detectaram que havia mais vítimas que eram monitoradas. Segundo o delegado Cléber Faria, as investigações vão continuar com objetivo de localizar outras mulheres que possam ter tido a privacidade violada pelo instalador de antenas. O policial disse também que durante os trabalhos será apurado se o acusado usava as imagens das vítimas para fins comerciais ou apenas para uso próprio, e também se há mais pessoas envolvidas no crime.

O delegado Cléber Faria disse que as investigações vão continuar em busca de mais vítimas do instalador de antenas (Foto: Reprodução/Portal 14B)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.