Justiça rejeita recurso mas reduz pena do jovem que matou o padre Paulo Sérgio

Crime aconteceu em agosto do ano passado em Barbacena; acusado foi condenado a mais de 22 anos por latrocínio

A 2ª Câmara do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) rejeitou nesta quinta-feira, 9, o recurso da defesa do jovem Pedro Henrique Pamplona Moreira, 19 anos, que matou em agosto de 2016 o padre Paulo Sérgio Ribeiro Sabino, de 39 anos (foto), que era vigário da igreja da Penha, em Barbacena. O corpo do religioso foi encontrado no dia 26 de agosto do ano passado na região do Alto da Borda, zona rural do município de Antônio Carlos, a cerca de 18 quilômetros de Barbacena. Pedro Henrique, na época suspeito, fugiu para São Paulo logo após cometer o crime. Ele foi preso na zona sul da capital paulista depois que polícia recebeu denúncias de que ele estaria com o carro da vítima, roubado após a morte do padre.

Pedro Henrique foi julgado e condenado a 22 anos e seis meses de prisão em abril deste ano, por latrocínio, que é o roubo seguido de morte. A condenação foi decidida pelo juiz da Segunda Vara de Execução Criminal de Barbacena. A defesa do réu contestou a decisão da Justiça e apresentou recurso, alegando que o crime foi homicídio com motivação passional, uma vez que o rapaz e o padre teriam envolvimento amoroso, tentando assim, desqualificar o crime por latrocínio. Este recurso foi negado ontem, quinta-feira, mas a pena foi reduzida de 22 anos e seis meses para 21 anos de reclusão.

O advogado de Pedro Henrique, Marcelo Chaves, disse que pretende entrar com recurso no Superior Tribunal de Justiça (STJ), mas vai aguardar a publicação do acórdão com a decisão.

O advogado de defesa, Marcelo Chaves, disse que vai entrar com recurso no STJ (Foto: Arquivo-Jornal de Sábado)
Total Page Visits: 1886 - Today Page Visits: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *