Pai que fugiu com dinheiro da campanha para salvar o filho já está preso em Lafaiete

Acusado foi encontrado em Salvador, na Bahia, ostentando vida de luxo

Já está à disposição da Polícia Civil (PC) de Conselheiro Lafaiete, cidade que fica a cerca de 65 quilômetros de Barbacena, Mateus Henrique Leroy Alves, de 37 anos (foto), que fugiu com parte do dinheiro arrecadado em uma campanha para salvar o filho João Miguel, de um ano e sete meses, diagnosticado com Atrofia Muscular Espinhal (AME), doença que compromete a respiração e provoca paralisação progressiva dos movimentos, podendo, inclusive, causar a morte se o tratamento não for feito de forma adequada.

Mateus Leroy foi preso nesta segunda-feira, 22, após ser encontrado em Salvador (BA), ostentando vida luxuosa num aparte hotel de frente para o mar com o dinheiro da campanha, iniciada há cerca de um ano e meio em Conselheiro Lafaiete, onde mora a família.

O medicamento necessário para o tratamento da AME tem custo elevadíssimo e não é oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo informações, cada dose custa mais de R$ 350 mil.

Sem condições de arcar com as despesas para a cura de João Miguel, os pais lançaram a campanha que mobilizou toda a região, através de voluntários, redes sociais e imprensa. Foram realizados vários eventos para arrecadar fundos, como shows musicais, pedágios, almoços beneficentes, entre outros, buscando atingir aproximadamente R$ 2 milhões para o tratamento.

A família entrou na Justiça em maio passado e conseguiu uma liminar que obriga o Governo de Minas Gerais assumir a importação do medicamento Spinraza, essencial para conter o avanço da doença. A partir desta liminar, que ainda pode ser revogada, a campanha foi temporariamente suspensa. A família foi informada que, caso o governo assuma a responsabilidade do medicamento, a quantia arrecadada até o momento na campanha – cerca de R$ 1 milhão – seria transferida para uma conta judicial.

A prisão de Mateus

Nesta segunda-feira, 22, a população de Conselheiro Lafaiete e de toda a região foi surpreendida com a notícia de que Mateus Henrique Leroy Alves, pai de João Miguel, havia sido preso em Salvador acusado de ter se apossado de parte do dinheiro e fugido para a capital baiana.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Daniel Gomes de Oliveira, a mãe de João Miguel procurou a polícia há cerca de 15 dias relatando que o marido apresentava um comportamento estranho, que estava se afastando da família e não participava mais da campanha em prol da saúde do filho. Ela apresentou extratos bancários que mostravam diminuição do saldo nas contas da campanha. Daí as investigações tiveram início e comprovaram que Mateus Leroy havia realizado transferências de duas contas da campanha administradas por ele para sua conta particular, num montante de gira em torno de R$ 600 mil. O delegado Daniel Gomes deixou claro que a mãe do garoto não tem nenhuma participação no crime cometido pelo marido.

O Chefe do 13° Departamento de Polícia Civil, delegado regional Carlos Capristrano, relatou que a mãe do João Miguel procurou a delegacia em Conselheiro Lafaiete assim que percebeu a mudança de comportamento de Mateus e os saques nas contas da campanha do filho. A partir da denúncia, a Polícia Civil instaurou o inquérito e descobriu que Mateus estava em Salvador gastando o dinheiro arrecadado pela família. Capristrano informou que foi pedida a prisão do acusado, que teve parecer positivo do Ministério Público e o deferimento do juiz da comarca de Conselheiro Lafaiete.

Após Mateus ser preso em Salvador nesta segunda-feira, a equipe da Polícia Civil de Conselheiro Lafaiete, comandada pelo delegado Daniel Gomes, foi até à capital baiana para cuidar da transferência do suspeito para a cidade mineira.

Crime causa revolta na população

A atitude de Mateus Leroy causou revolta não só na população de Conselheiro Lafaiete, como também de cidades da região. Vários voluntários que fizeram doações se manifestaram nas redes sociais assim que souberam do crime e da prisão do acusado. O padre José Maria Coelho, da Matriz de Nossa Senhora da Conceição de Conselheiro Lafaiete, divulgou uma nota pública afirmando o seguinte: “O que fizemos em prol da campanha de João Miguel, podemos e devemos fazer em favor de toda e qualquer pessoa, aperfeiçoando nossa participação e procurando os meios jurídicos e judiciais de nos precaver de quaisquer problemas ou atitudes suspeitas de quem quer que seja. Apesar de um amargo sentimento de frustração que atinge a todos nós, reafirmamos nosso propósito de jamais nos desanimar diante do sofrimento e das necessidades dos outros, não nos deixando escravizar pelo apego aos bens materiais, fazendo tudo e tão somente aquilo que estiver ao nosso alcance”.

Mateus Leroy, acusado de gastar o dinheiro da campanha do filho, afirmou que estava sendo vítima de extorsão e por isso tomou posse dos recursos. Através da imprensa, ele chegou a pedir desculpas para a esposa.

A polícia não acredita na versão do acusado, que deverá ir direto para o presídio de Conselheiro Lafaiete, onde ficará à disposição da justiça. Mateus deverá responder pelos crimes de estelionato, abandono material e lavagem de dinheiro.

(Fonte: Fato Real)

Mateus Leroy foi preso em Salvador, acusado de usar o dinheiro da campanha do filho para ostentar vida luxuosa
O suspeito já se encontra em Conselheiro Lafaiete, onde deverá ficar no presídio local (Fotos: Reprodução/WhatsApp)
Total Page Visits: 1804 - Today Page Visits: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *