Juiz eleitoral determina a cassação do prefeito e da vice-prefeita de Barbacena

Sentença foi publicada nesta terça-feira; ex-prefeito Toninho Andrada também foi condenado

O juiz da 23ª Zona Eleitoral, Joaquim Gamonal determinou nesta terça-feira, 14, a cassação do mandato do prefeito de Barbacena, Luís Álvaro, e da vice-prefeita, Ângela Kilson (foto), após condená-los, juntamente com o ex-prefeito Toninho Andrada, nos quatro processos que faltavam ser julgados pelo magistrado em primeira instância. De acordo com a sentença, Luís Álvaro e Ângela Kilson, além de cassados estão inelegíveis pelos próximos oito anos, o mesmo acontecendo com Toninho Andrada. O atual e o ex-prefeito foram condenados ainda a pagar uma multa de R$ 100 mil cada.

O motivo da cassação foi o grande número de denúncias contra a chapa vencedora das eleições do ano passado em Barbacena. Luís Álvaro e Ângela Kilson concorreram ao pleito com o apoio do então prefeito Toninho Andrada. Durante a campanha surgiram cinco denúncias contra a chapa, entre elas, vídeos publicados no site da Prefeitura caracterizando suposta propaganda eleitoral, o que é proibido; reunião com funcionários contratados da Prefeitura, onde supostamente exigiam que estes servidores votassem na chapa Luís Álvaro/Ângela Kilson, sob pena de perderem o emprego, o que também é ilegal. Outra denúncia afirma que durante a campanha o então secretário municipal de Saúde do governo Toninho Andrada, José Orleans da Costa, teria levado os candidatos Luís Álvaro e Ângela Kilson para visitar hospitais da cidade em horário de expediente, com o objetivo de fazer reuniões com fins eleitorais.

O caso do vídeo foi o primeiro a ser julgado e condenado, mas a defesa de Luís Álvaro, Ângela Kilson e Toninho Andrada recorreu e o processo ainda está sendo analisado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Em relação aos quatro outros processos restantes, os advogados de Luís Álvaro e de Toninho Andrada pediram o desmembramento das ações, mas o juiz eleitoral Joaquim Gamonal achou, por bem, unificar estas ações e proferir uma única sentença para os quatro processos, que foi publicada nesta terça-feira, 14 de novembro.

 

Recurso

 

A defesa de Luís Álvaro, Ângela Kilson e Toninho Andrada tem três dias para recorrer da decisão do juiz Gamonal. Durante o andamento do recurso, em segunda instância, o prefeito e a vice não precisarão se afastar do cargo.

Em nota nas redes sociais, o chefe do Executivo de Barbacena e sua vice disseram que entrarão com o recurso no prazo legal e que os trabalhos na Prefeitura não sofrerão nenhuma alteração, sem, portanto, nenhum prejuízo para a população barbacenense. A nota diz ainda que o Luís Álvaro e Ângela Kilson receberam a notícia com “tranquilidade” e confiam na justiça, “já que não praticaram nenhuma ilegalidade durante o processo eleitoral”.

Já o ex-prefeito Toninho Andrada disse, também em redes sociais, que a sentença do juiz Joaquim Gamonal agride a realidade dos fatos e que é notória a indisposição do magistrado contra ele e sua família. “O juiz eleitoral em Barbacena teve a sua suspeição levantada por mim e acatada pelo Tribunal de Justiça do Estado. É pública e notória a indisposição dele contra mim e meus familiares. A sentença dele agride a realidade dos fatos e desrespeita a jurisprudência consolidada nos tribunais eleitorais do país”, afirmou Toninho Andrada. “Confio plenamente nas instâncias superiores para a reforma da sentença e restabelecimento do direito e da justiça”, concluiu o ex-prefeito de Barbacena.

(Notícia atualizada em 16/11/2017, às 20h52min.)

O juiz eleitoral, Joaquim Gamonal, determinou a cassação do mandato do prefeito e da vice-prefeita de Barbacena (Foto: Arquivo-Jornal de Sábado)
O ex-prefeito Toninho Andrada também foi condenado (Foto: Arquivo-Jornal de Sábado)
Total Page Visits: 1709 - Today Page Visits: 1

2 comentários em “Juiz eleitoral determina a cassação do prefeito e da vice-prefeita de Barbacena

  • 15/11/2017 em 18:34
    Permalink

    Essa prática antiga de ameaçar funcionários públicos que não votam no “cabresto” é usada há séculos em vários países e sempre se ouviu falar disso também por estas plagas, mas nunca se foi mesmo a fundo com as investigações e não tenho conhecimento de uma sentença como esta, exarada por um Juiz muito respeitado. Será que um dia veremos o final dessas práticas hediondas onde quer que ocorram?

    Resposta
  • 22/06/2019 em 13:48
    Permalink

    Eu mesma fui vitima disso.Trabalhava no posto de saude o senhor orleans fez uma palestra com todos os funcionarios da area da saude e pediu para votarmos no senhor Luiz alvaro que nosso emprego estava garantido e o que tomei um pe na bunda dia 31 de dezembro fiquei desempregada com xois filhis para cuidar.Todo mundo comemorando a virada de ano e eu pensando como tratar dos meus filhos.Eles tratam nos como se fossemos um animal qualquer nao avisam com antecedencia.Ja basta que nao temos acertos nenhum ne sai com uma mao na frente e outra atras,mas gracas ao bom Deus rm uma semana consegui outro empreg
    o mas as safadezas la dentro tem que serem descobertas

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *