Luís Álvaro, Ângela Kilson e Toninho Andrada são absolvidos após julgamento no TRE-MG

Prefeito de Barbacena, a vice e o ex-prefeito estavam sendo acusados de praticar irregularidades nas eleições de 2016

O prefeito de Barbacena, Luís Álvaro de Abrantes Campos, a vice-prefeita Ângela Maria Kilson (foto) e o ex-prefeito Antônio Carlos Doorgal de Andrada, o Toninho Andrada, foram absolvidos pelo Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) nesta quarta-feira, 08, das acusações de irregularidades nas eleições municipais de 2016, quando Luís Álvaro e Ângela Kilson foram eleitos prefeito e vice de Barbacena.

Os três políticos foram acusados de praticar abuso de poder e captação ilegal de votos durante a campanha para a Prefeitura de Barbacena. Na ocasião surgiram cinco denúncias contra a chapa Luís Álvaro/Ângela Kilson, entre elas vídeos publicados no portal da Prefeitura caracterizando suposta propaganda eleitoral, o que é proibido pela legislação; reunião com funcionários contratados da Prefeitura, onde supostamente exigiam que estes servidores votassem na chapa sob pena de perderem o emprego, o que também é ilegal. Outra denúncia afirma que durante a campanha o então secretário municipal de Saúde do governo Toninho Andrada, José Orleans da Costa, teria levado os candidatos Luís Álvaro e Ângela Kilson para visitar hospitais da cidade em horário de expediente, com o objetivo de fazer reuniões com fins eleitorais. Orleans continua ocupando o cargo de secretário de Saúde no governo de Luís Álvaro.

O então juiz da 23ª Zona Eleitoral de Barbacena, Joaquim Martins Gamonal, condenou os três em primeira instância. Na sentença do magistrado, Luís Álvaro e Ângela Kilson teriam que deixar os cargos e ficariam inelegíveis por oito anos. Já Toninho Andrada, que antecedeu Luís Álvaro, também ficaria inelegível pelo mesmo período. O atual e ex-prefeito ainda foram condenados a pagar uma multa de R$ 100 mil, cada.

Os advogados dos três políticos recorreram da sentença e o Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais julgou os processos, em segunda instância. O julgamento teve início no último dia 1º, mas foi adiado para ontem, dia 8, após um dos desembargadores pedir vistas.

Na sessão desta quarta-feira, o relator Juiz João Batista Ribeiro, em seu voto, afirmou que as provas apresentadas não foram suficientes para punir com cassação o prefeito e a vice-prefeita de Barbacena, e também o ex-prefeito Toninho Andrada. Dos seis desembargadores, apenas um votou pela cassação, ficando o placar em cinco a um a favor dos políticos barbacenenses. A multa aplicada a Luís Álvaro e Toninho Andrada também foi retirada e a inelegibilidade também foi afastada para os três acusados.

Com o resultado, fica encerrado o julgamento que apura supostas irregularidades nas eleições de 2016 em Barbacena. No entanto, o Ministério Público ainda poderá entrar com recurso.

O ex-prefeito Toninho Andrada também foi absolvido das acusações (Fotos: Reprodução)
Total Page Visits: 1277 - Today Page Visits: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *