Temer libera mais de R$ 11 milhões para instituição de Bonifácio Andrada

Deputado federal barbacenense foi o relator da segunda denúncia contra o presidente

A Fundação Presidente Antônio Carlos (Fupac), instituição universitária criada pelo deputado federal barbacenense Bonifácio Andrada (PSDB) (foto), recebeu mais de R$ 11 milhões governo federal este ano, através de empréstimos e financiamentos para estudantes, segundo matéria publicada nesta segunda-feira no jornal Estado de Minas.

O parlamentar, que é presidente e reitor licenciado da Fupac, foi o relator da segunda denúncia contra o presidente Temer (PMDB) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara Federal. Em seu relatório, Bonifácio Andrada deu parecer favorável pelo arquivamento da denúncia contra Temer. O parecer, que foi aprovado na comissão, será votado nesta quarta-feira, 25, no plenário da Câmara.

Segundo o jornal de Belo Horizonte, diferentemente do que acontece com outras instituições do país, a Fupac quase dobrou os valores recebidos pelo governo federal por meio do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), sendo que as demais escolas de nível superior tiveram seus repasses diminuídos por causa da queda no número de estudantes. De acordo com o Censo da Educação Superior, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas (Inep), em 2016 o número de matrículas caiu por causa da crise econômica. Foram 190 mil estudantes a menos matriculados no ensino superior. Em 2017 a situação não mudou. Em fevereiro o Ministério da Educação anunciou a redução de 29% nos investimentos do Fies.

O Portal da Transparência e do Sistema Integrado de Administração Financeira do governo federal, mostra que em 2015 a Fupac recebeu R$ 6.573.987,02 em repasses diretos do governo. Em 2016 os repasses pularam para R$ 13.783.156,70 – mais que o dobro em relação ao ano anterior. Neste ano, até o início deste mês foram repassados à instituição R$ 11.447.799,83 por meio de concessões de empréstimos para o Fies e R$ 11.787,57 por meio do Fundo de Desenvolvimento da Educação. A maior parte das liberações aconteceram nos meses de junho e julho, quando foram repassados mais de R$ 7 milhões à Fupac, que administra a Universidade Presidente Antônio Carlos (Unipac), que possui unidades em várias cidades e foi criada por Bonifácio Andrada em 1963.

A reportagem no portal CB tentou entrar em contato com a direção Fupac no final da tarde desta segunda-feira, mas não obteve sucesso.

 

Em favor de Temer

 

Em seu parecer na CCJ, favorável ao presidente Temer, o parlamentar barbacenense criticou a Procuradoria Geral da República (PGR) e afirmou que a peça apresentada pelo ex-procurador geral Rodrigo Janot se baseava em “gravações criminosas” feitas pelos empresários da J&F. Segundo Bonifácio, o Ministério Público tenta criminalizar a política e fragilizar os poderes Legislativo e Executivo. “O MPF hoje, órgão poderoso do nosso sistema, que domina a Polícia Federal, mancomunado com o Judiciário, trouxe para o país desequilíbrio na relação entre os poderes da República”, afirmou o relator. “Não há nenhuma prova real ou concreta que o presidente tenha tomado providência ou atitude para dificultar investigações. Conclui-se pela impossibilidade da denúncia contra o presidente Michel Temer”, concluiu Bonifácio Andrada.

(Fonte: Jornal Estado de Minas)

Total Page Visits: 1144 - Today Page Visits: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *