ALERTA – Santos Dumont intensifica o combate à febre amarela após a morte de quatro macacos com suspeita da doença

Secretaria Municipal de Saúde daquele município convoca a população para receber a dose da vacina

A Secretaria Municipal de Saúde de Santos Dumont, cidade com cerca de 47 mil habitantes que fica a 45 quilômetros de Barbacena, intensificou esta semana os trabalhos de prevenção contra a febre amarela, depois da morte de quatro macacos na zona rural do município no último mês, todos eles com suspeita da doença.

No sábado passado, dia 9, equipes de saúde de Santos Dumont promoveram um dia especial de vacinação em todas as unidades de saúde da cidade, com objetivo de imunizar o maior número de pessoas possível, inclusive aquelas que não podem ou não têm tempo de se deslocar até um posto de saúde durante a semana. A campanha visa também orientar a população sobre o risco de contrair a doença, com distribuição de material educativo, monitoramento e varreduras nas áreas urbana e rural com maior probabilidade de ter a presença do mosquito transmissor da febre amarela.

Nesta terça-feira, 12, oito equipes de saúde iniciaram uma programação especial de varredura e monitoramento da vacina nas localidades de Dores e Cachoeirinha; Conceição do Formoso e São João da Serra; Patrimônio dos Paivas, Mantiqueira e Posses; Campo Alegre e região, todos na zona rural do município.

De acordo com a secretária de Saúde de Santos Dumont, Joyce Schubert, embora a Fundação Ezequiel Dias (Funed) ainda não tenha enviado o resultado do material coletado nos macacos que morreram, o município trabalha com a hipótese de morte dos animais por febre amarela. Por isso as vacinações foram intensificadas, principalmente na zona rural. “Abrimos os postos para vacinação no final de semana passado e vamos analisar se reabriremos no próximo”, afirmou a secretária. Segundo ela, 90% da população já foi imunizada.

Já a coordenadora do Programa de Saúde Familiar (PSF) de Santos Dumont, Cristiane Amorim Navarro disse que a vacinação estará disponível durante toda a semana nas unidades de saúde. Cristiane afirmou que desde o início do ano a Secretaria Municipal de Saúde vem intensificando a prevenção contra a febre amarela no município, ocasião em que surgiu um macaco com a doença em Ewbank da Câmara, cidade que fica a cerca de 12 quilômetros de Santos Dumont.

A coordenadora do PSF lembrou ainda que a vacinação é gratuita e está disponível em todas as unidades de saúde. Porém, a aplicação é feita em dose única, ou seja, quem já se vacinou não precisa repetir a dose. “Todos devem ser vacinados, inclusive adolescentes e jovens que ainda não se vacinaram. Acima de 60 anos recomenda-se buscar orientação médica”, destacou Cristiane Navarro.

A Secretaria de Saúde de Santos Dumont solicita a todos que ainda não se vacinaram que compareçam ao posto de saúde mais próximo para receber a dose do medicamento, para que toda a população seja imunizada. Segundo a secretária Joyce Schubert, não existe a possibilidade de faltar vacina na cidade.

 

A doença

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um arbovírus (vírus transmitido por artrópodes), que pode levar à morte em cerca de uma semana, se não for tratada rapidamente. Os casos da doença no Brasil são classificados como febre amarela silvestre ou febre amarela urbana, sendo que o vírus transmitido é o mesmo, assim como a doença que se manifesta nos dois casos; a diferença entre elas é o mosquito vetor envolvido na transmissão.

Na febre amarela silvestre, os mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes transmitem o vírus e os macacos são os principais hospedeiros. Nessa situação, os casos humanos ocorrem quando uma pessoa não vacinada adentra uma área silvestre e é picada por mosquito contaminado. Na febre amarela urbana o vírus é transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti, o mesmo que transmite a dengue.

 

Sintomas

Os sintomas iniciais incluem febre de início súbito, calafrios, dor de cabeça, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza. Em casos graves, a pessoa pode desenvolver febre alta, icterícia (coloração amarelada da pele e do branco dos olhos), hemorragia e, eventualmente, choque e insuficiência de múltiplos órgãos. Cerca de 20 a 50% das pessoas que desenvolvem doença grave podem morrer.

Depois de identificar alguns dos sintomas, a pessoa deve procurar um médico na unidade de saúde mais próxima e informar sobre qualquer viagem para áreas de risco nos 15 dias anteriores ao início dos sintomas; deve dizer também se observou mortandade de macacos próximo aos lugares que visitou, se tomou a vacina contra a febre amarela e a data.

 

Tratamento

Não há nenhum tratamento específico contra a doença. O médico deve tratar os sintomas, como as dores no corpo e cabeça, com analgésicos e antitérmicos. Salicilatos devem ser evitados (AAS e Aspirina), já que seu uso pode favorecer o aparecimento de manifestações hemorrágicas. O médico deve estar alerta para quaisquer indicações de um agravamento do quadro clínico.

Importante: Somente um médico é capaz de diagnosticar e tratar corretamente a doença.

 

Como evitar

A única forma garantida de evitar a febre amarela é através da vacinação.

O município de Santos Dumont está em alerta contra a febre amarela (Foto: Reprodução)
Total Page Visits: 1428 - Today Page Visits: 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *