Corpo do garotinho João Miguel está sendo velado em Conselheiro Lafaiete

Criança sofria de doença degenerativa e morreu nesta quinta-feira; caso ganhou repercussão nacional quando o pai fugiu com o dinheiro arrecadado na campanha e foi encontrado ostentando vida de luxo na Bahia

O corpo garotinho João Miguel Leroy, de 2 anos, que sofria de uma doença degenerativa, está sendo velado em Conselheiro Lafaiete desde a noite desta quinta-feira, 17. Ele passou mal durante a madrugada de ontem e foi levado às pressas para Belo Horizonte, mas não resistiu e morreu durante o trajeto.

João Miguel (foto) sofria de Atrofia Muscular Espinhal (AME), doença degenerativa que foi diagnosticada quando ele tinha sete meses de idade, que compromete a respiração e provoca paralisação progressiva dos movimentos. Sem condições de arcar com o tratamento, os pais lançaram uma campanha para arrecadar recursos para adquirir o medicamento Spinraza, que retarda a doença e custa mais de R$ 350 mil a dose. O medicamento é importado, fabricado em laboratório e ainda não é oferecido no Brasil pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Durante a campanha, que ganhou força nas redes sociais e na imprensa de toda a região, inclusive em Barbacena, a família conseguiu arrecadar aproximadamente de R$ 1,1 milhão para o tratamento de João Miguel. O objetivo da campanha era conseguir cerca de R$ 2 milhões, quantia que seria suficiente para garantir a despesa com todo o tratamento. Em junho deste ano, uma liminar da justiça determinou o bloqueio de R$ 1.116.556,23 do Fundo Estadual de Saúde para garantir as três doses do medicamento Spinraza para a criança.

Pai foge com o dinheiro

Em julho passado, o caso ganhou repercussão em todo o país quando o pai do garotinho, Mateus Henrique Leroy Alves, de 37 anos, fugiu com parte do dinheiro arrecadado na campanha – cerca de R$ 600 mil – e foi encontrado em Salvador, na Bahia, ostentando vida de luxo. Ele foi preso pouco tempo depois, após ser denunciado pela esposa, e disse à polícia que tomou posse do dinheiro porque estava sendo vítima de extorsão. O crime revoltou a população não só de Conselheiro Lafaiete, onde a família mora, como também de toda a região.

Batalha chega ao fim

A batalha de João Miguel terminou nesta quinta-feira, quando o garotinho não resistiu a agressividade da doença. Ele estava prestes a tomar a segunda dose do medicamento Spinraza, que a família havia conseguido através da justiça.

O velório de João Miguel acontece na capela Bom Pastor, no cemitério Parque Jardim do Éden, em Conselheiro Lafaiete, e está aberto ao público desde às 7 horas da manhã de hoje, sexta-feira. A hora do sepultamento não foi divulgada. Segundo informações, o pai da criança, Mateus Leroy, que está preso, não deve comparecer ao enterro.

João Miguel perdeu a batalha contra a AME nesta quinta-feira (Foto: Reprodução)
Pai do garotinho, que fugiu com o dinheiro da campanha, está preso e não deve ir ao sepultamento (Foto: Arquivo/CB)
Total Page Visits: 1693 - Today Page Visits: 3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *