PATRIMÔNIO – Campanha visa salvar o Museu Cabangu, em Santos Dumont

Local que conta a história do “Pai da Aviação” está em situação precária e com as atividades paralisadas por falta de recursos

A Fundação Casa de Cabangu, em parceria com Prefeitura Municipal de Santos Dumont, lançou na semana passada uma campanha para tentar salvar o Museu Casa Natal de Alberto Santos Dumont, que encontra-se em situação precária e com suas atividades paralisadas por falta de recursos.

A campanha, denominada “Somos Todos Museu Cabangu”, tem o objetivo de arrecadar, através de financiamento coletivo, o valor necessário – cerca de R$ 177 mil – para que o museu possa sanar suas dívidas e ter condições de pleitear recursos federais para sua reforma e manutenção.

Com o financiamento das dívidas que estão acumuladas no CNPJ da Fundação Casa de Cabangu, a instituição poderá ter sua certidão negativa liberada e, com isso, lançar projetos executivos em leis de incentivo à cultura, beneficiando a reforma dos equipamentos no museu que precisam de reparos urgentes, como as instalações elétricas, pavilhões, área de lazer e a manutenção de todo o parque para receber melhor os turistas.

Localizado na Serra da Mantiqueira, no município de Santos Dumont, o Museu Cabangu é o único no mundo que conta a história do “Pai da Aviação”, o grande inventor Alberto Santos Dumont (1873-1932), de um jeito não retratado em nenhum outro lugar: o Alberto fazendeiro da Mantiqueira, preocupado com afazeres domésticos de uma vida comum como a de qualquer outra pessoa. O museu é considerado patrimônio histórico.

“Nesta casa ele guardou acervos de sua história… Ele fez um museu em vida, que a fundação resgatou e formou, no centenário de seu nascimento, o Museu Casa Natal de Santos Dumont”, conta Mônica Castello Branco, coordenadora do museu. “Nós estamos, como muita parte da cultura brasileira, numa enorme dificuldade. Nós temos funcionários que estão sem receber. Sem podermos pagar nossas obrigações sociais com relações a esses funcionários, precisamos de apoio, e apoio de um Brasil que conhece a história de Santos Dumont”, completou Mônica.

O espaço, que vem passando por esse drama há décadas, recebe anualmente a cerimônia de entrega da Medalha Santos Dumont, honraria que homenageia 130 personalidades de diferentes áreas pelo Governo de Minas Gerais, no dia 23 de outubro. Este ano a solenidade, que é considerada a segunda maior honraria do estado e deveria acontecer na última terça-feira, foi transferida para o final de outubro.

A campanha “Somos Todos Museu Cabangu” busca conclamar todos aqueles que, sensibilizados com a causa, possam contribuir para que sejam sanadas as dívidas da fundação e, assim, pleitear recursos junto ao governo para a revitalização e manutenção do museu.

As contribuições poderão ser feitas através de depósito em conta bancária, no banco Santander, agência 3298, conta 60011563-0.

A organização da campanha informa que todos os gastos terão suas contas devidamente prestadas e serão divulgadas em um site que será criado, com a imagem de cada comprovante e uma imagem do extrato mensal da conta bancária. Qualquer valor gasto não declarado será de total responsabilidade da fundação. Assim que a campanha terminar será criada também uma comissão de fiscalização para verificar a utilização desses recursos. Também será estabelecido um contrato com a fundação para que seja feito o repasse da campanha.

A coordenadora do Museu Cabangu, Mônica Castello Branco: “Nesta casa Alberto Santos Dumont guardou acervos de sua história” (Foto: Reprodução/TMTV)
O museu é o único no mundo que conta a história do “Pai da Aviação” de um jeito não retratado em nenhum outro lugar (Foto: Reprodução/TMTV)

 

 

Total Page Visits: 1471 - Today Page Visits: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *