Santos Dumont entra na onda vermelha do ‘Minas Consciente’ e gera protesto na manhã desta terça-feira

Município contabilizou mais 22 casos de Covid-19 em 24 horas, segundo boletim local

Paulo Emílio Gonçalves/Portal CB

O município de Santos Dumont, distante cerca de 45 quilômetros de Barbacena, foi mais uma cidade da região a regredir para a onda vermelha do programa Minas Consciente, do governo estadual, que controla a flexibilização dos serviços durante a pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). A decisão foi tomada ontem, segunda-feira (28), durante reunião do Comitê Emergencial de Enfrentamento à Pandemia, e entrou em vigor nesta terça-feira (29), após decreto do assinado pelo prefeito Carlos Alberto de Azevedo (Cidadania). A medida causou indignação em alguns sandumonenses, que foram para as ruas protestar na manhã de hoje (foto).

A justificativa do comitê leva em consideração o aumento dos casos de Covid-19 na cidade e a alta taxa de ocupação dos leitos de UTI e enfermaria do Hospital Misericórdia, único do município que atende pacientes infectados com Coronavírus.

De acordo com o boletim epidemiológico de ontem, segunda-feira, em 24 horas foram registrados em Santos Dumont mais 22 casos positivos e uma morte em decorrência de complicações causadas pela Covid-19. O município, que possui cerca de 46.500 mil habitantes, já conta com 676 casos confirmados da doença e 15 óbitos desde o início da pandemia, segundo o boletim.

A onda vermelha é a mais restritiva e permite apenas o funcionamento dos serviços essenciais. O decreto suspende, até o dia 7 de janeiro, o atendimento presencial ao público em estabelecimentos comerciais e prestadores de serviços, especialmente em shopping centers, galerias e estabelecimentos congêneres, salões de beleza, barbearias, imobiliárias, clínicas de estética, clubes de serviço, sociais e de lazer, academias de ginástica e estabelecimentos de condicionamento físico, auto-escolas, casas noturnas, casas de shows e espetáculos de qualquer natureza, boates, danceterias, salões de dança, bares e similares, casas de festas e eventos.

Estão proibidas também atividades com a presença de público, ainda que previamente autorizados, que envolvem aglomeração de pessoas, tais como eventos desportivos, atividades esportivas, de recreação e lazer, incluindo-se festas particulares, atividades extracurriculares, locação de quadras poliesportivas, shows, feiras, passeatas e afins, inclusive aqueles em estilo drive through e drive-in.

No decreto consta também que não pode haver consumo de alimentos e bebidas no interior de bares, restaurantes, trailers, padarias e supermercados, sem prejuízo dos serviços de entrega (delivery) e drive thru.

Protesto

O decreto municipal que regrediu Santos Dumont para a onda vermelha do programa Minas Consciente causou indignação em alguns comerciantes e trabalhadores locais, o que gerou protesto na manhã desta terça-feira. Os manifestantes se reuniram na região central da cidade e, com palavras de ordem do tipo “queremos trabalhar”, reivindicaram a reabertura do comércio e de outros estabelecimentos. A Prefeitura ainda não se manifestou em relação ao movimento.

O Portal Cidade de Barbacena recebeu, via WhatsApp, um vídeo com imagens do protesto ocorrido hoje pela manhã em Santos Dumont. Confira abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *