COMBATE À EPIDEMIA – Vacinação contra febre amarela chega às feiras livres de Barbacena

Equipes da Secretaria Municipal de Saúde montarão tendas e visitarão as barracas para aplicar a dose do medicamento

A Secretaria Municipal de Saúde e Programas Sociais (Sesaps) anunciou que vai ampliar ainda mais o combate à febre amarela em Barbacena. Uma das medidas adotadas para isso será a ação de agentes de saúde nas feiras livres da cidade neste fim de semana, dias 3 e 4, com o objetivo de aplicar a vacina nas pessoas que ainda não foram imunizadas.

Serão montadas tendas nas duas feiras livres que acontecem no sábado na avenida Irmã Paula, bairro São Sebastião, e no domingo na avenida Olegário Maciel, centro da cidade. Em ambas as feiras, realizadas pela manhã, circulam milhares de pessoas todos os fins de semana e a Sesaps quer aproveitar este movimento para conscientizar a população da necessidade de tomar vacina, que é o único meio eficaz de se evitar a doença.

De acordo com a secretaria, além das tendas fixas as equipes visitarão todas as barracas para facilitar o atendimento à população, inclusive os feirantes que, em sua maioria, são da zona rural, onde há maior risco de se contrair a febre amarela.

 

Vacinação nas zonas rural e urbana

 

A Sesaps informou ainda que o cronograma de vacinação na zona rural de Barbacena ainda continua com varredura de casa em casa. Equipes de enfermagem e agentes comunitários de saúde estão percorrendo toda a extensão das regiões, com profissionais também na Unidade Básica de Saúde (UBS) local para atender aos moradores. Todas as UBSs do perímetro urbano também continuam realizando a vacinação, de segunda a sexta-feira, de 7 às 17 horas, inclusive no horário de almoço. A dose é única e gratuita.

 

Casos confirmados em Barbacena

 

Até o momento são quatro casos confirmados de febre amarela em Barbacena. Esses laudos são da Fundação Ezequiel Dias (Funed), de Belo Horizonte, onde foram enviados exames dos pacientes para análise. A primeira confirmação foi do barbacenense Adriano, 42 anos, que morreu no último dia 25 no CTI da Santa Casa. Ele morava no bairro de Fátima, era pedreiro e trabalhava na Colônia Rodrigo Silva, zona rural, onde teria contraído a doença.

As outras três confirmações chegaram nesta quarta-feira, 31, e são de um homem de 57 anos, da cidade de Piranga, Zona da Mata mineira, que faleceu no último sábado, 27, no Hospital Regional (HR), e de dois outros pacientes da mesma cidade, um de 48 e outro de 50 anos, que estão internados no HR, segundo informações, com boa evolução no tratamento.

A Secretaria Municipal de Saúde ainda aguarda os outros laudos da Funed, inclusive das outras duas pessoas que morreram na cidade com suspeita da doença. Todas as quatro vítimas fatais tiveram como causa da morte falência múltima de órgãos e febre hemorrágica, o que é característico da febre amarela.

 

15 pacientes ainda internados

 

Até o final da noite de ontem, quarta-feira, 15 pacientes ainda permaneciam internados no Hospital Regional de Barbacena: 13 com suspeita da doença e os dois já confirmados. Na soroterapia está um de Barbacena; na Sala Amarela, um de Cipotânea, um de Conselheiro Lafaiete e um de Barbacena; na Sala Laranja, um de Desterro do Melo; na Sala Vermelha, um de Ouro Branco e na Clínica Médica estão seis de Piranga, um de Itaverava, um de Santana dos Montes e um de Barbacena.

 

Aumento de leitos nos CTIs

 

O município de Barbacena é referência em saúde na Macro Região Centro-Sul, que abrange 51 cidades e uma população estimada em mais de 700 mil pessoas. Todos os pacientes com suspeita de febre amarela desses municípios estão recebendo atendimento em Barbacena, que possui quatro hospitais: Regional, Ibiapaba, Santa Casa e Policlínica.

Como a Prefeitura decretou situação de emergência na cidade, no último dia 24, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) está liberando financiamento para a abertura de mais leitos de CTI. O primeiro hospital a ser credenciado foi o Ibiapaba, que deverá ganhar dez novos leitos em breve. A unidade hospitalar oferece 70 por cento dos atendimentos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e 30 por cento para pacientes particulares. Esses novos leitos deverão desafogar os outros hospitais da cidade, principalmente o Regional, que recebe a grande maioria dos pacientes com suspeita de febre amarela.

Total Page Visits: 1664 - Today Page Visits: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *