Emoções em jogos podem causar infarto, afirma cardiologista

Médico do Hospital Ibiapaba alerta para o perigo de problemas cardiovasculares durante as partidas da Seleção Brasileira na Copa do Mundo

As emoções dos jogos da Seleção Brasileira na Copa do Mundo não param. Nesta sexta-feira, às 15 horas, o Brasil enfrenta a Bélgica pelas quartas de final e a torcida precisa ficar atenta ao grau de emoção que sentirá no jogo. Isso porque fortes emoções podem causar problemas cardiovasculares, como o infarto.

De acordo com o cardiologista Giancarlo Rabelo, do Hospital Ibiapaba/CEBAMS, de Barbacena, emoções como as causadas pelo futebol podem resultar em infarto. “O estresse emocional interfere na incidência de doenças cardiovasculares. E esse estresse pode vir de qualquer origem. Pode ser pela torcida grande por um time, pela perda de um ente querido, pelo recebimento de uma notícia que abalou a pessoa, entre outros fatores”, explicou o médico.

Um estudo alemão publicado em 2008 evidenciou que em Munique (Alemanha), o número de eventos cardiovasculares, como infartos, aumentou consideravelmente durante jogos da Seleção Alemã na Copa de 2006. No Brasil, a Universidade de São Paulo (USP) de Ribeirão Preto registrou aumento de eventos cardiovasculares, incluindo o infarto agudo, durante os jogos da Seleção Brasileira na Copa. Segundo o cardiologista Giancarlo Rabelo, o estresse emocional envolvido nas partidas pode sim causar o infarto. “Isso acontece porque o estresse é um fator de risco para doenças cardiovasculares. Sabemos que as pessoas que têm maior predisposição a registrar um evento são aquelas que possuem problemas cardíacos já conhecidos. Entretanto, pessoas que não sabiam que tinham problemas cardiovasculares também registraram eventos”, disse Rabelo.

 

Acompanhamento prévio e estilo

de vida podem evitar infarto

 

As doenças cardiovasculares são as que mais matam no mundo. Alguns fatores como idade e hereditariedade não alteram o risco. Porém, ações e hábitos no dia a dia podem evitar o desenvolvimento dessas doenças, segundo Giancarlo Rabelo. “Mudanças no estilo de vida e do estado emocional podem contribuir para a prevenção do infarto. O tabagismo, por exemplo, aumenta em quatro vezes o risco de infarto. Colesterol alto e sedentarismo também contribuem no risco de doenças cardiovasculares. Além disso, é importante se atentar ao estresse emocional e a ansiedade. Esses fatores podem aumentar os riscos cardiovasculares” declarou. De acordo com o cardiologista, além de bons hábitos de saúde, outro fator importante para evitar doenças cardiovasculares é a prevenção, através de check-ups e visitas periódicas ao médico. “O diagnóstico precoce é muito importante para quem tem uma doença cardiovascular que ainda não se manifestou. Com ele, você evita um problema maior no futuro e consegue prevenir a manifestação. Por isso, é importante fazer check-ups e exames para verificar a saúde cardiovascular. Para as pessoas que têm doenças cardiovasculares, é essencial fazer check-ups e visitas periódicas ao médico”, finalizou o médico barbacenense.

(Fonte: Comunicação Social – Hospital Ibiapaba/CEBAMS)

Total Page Visits: 1004 - Today Page Visits: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *